Comida ultraprocessada está na sua geladeira e engana sua saúde: saiba identificar

Comida ultraprocessada está na sua geladeira e engana sua saúde: saiba identificar

alimentos-processados-principal

Muitos alimentos consumidos no dia a dia podem ser mais maléficos do que parecem. Isso vale especialmente para aqueles com uma aparência saudável como iogurtes, barras de cereais, sucos de caixinha, margarina light, entre outros. Eles são processados durante a fabricação, ou seja, recebem adição de alguns ingredientes prejudiciais. “São alimentos com mais açúcar, mais gordura, mais sódio, mais substâncias químicas como conservantes, aromatizantes, estabilizantes, corantes”, explica a nutricionista Tatiana Vizane, do SPA Serra Morena, em Petrópolis (RJ).

 

Ela explica que o processamento de alimentos sempre existiu. “Todos sempre conservaram alimentos. Antigamente era com o uso do sal, hoje tem a conservação na geladeira ou congelador. Mas o problema é que a indústria cresceu muito com a fabricação de alimentos prontos ultraprocessados, que são consumidos por quem busca praticidade. E, infelizmente, o consumo aumenta a chance de problemas como colesterol elevado, hipertensão arterial e obesidade, além de modificar o hábito alimentar das pessoas, pois têm baixo valor nutricional”, afirma.

 

Alimentos mais processados

 

Ainda de acordo com a nutricionista, todos os alimentos fabricados pela indústria alimentícia são processados, mas é possível classificá-los em grupos.

 

Publicidade

 

– Processados: têm adição de sal ou açúcar a alimentos in natura como, por exemplo, as conservas. Podem ser consumidos esporadicamente.

comida-processada-1

– Ultraprocessados: a fabricação envolve várias técnicas de processamento e inclusão de vários ingredientes, como acontece com os refrigerantes, biscoitos recheados, entre outros. Não devem fazer parte da alimentação diária.

comida-processada-2

– Minimamente processados: sofrem alterações mínimas, como frutas e hortaliças manipuladas para o consumo. Podem ser consumidos diariamente.

comida-processada-3

“Quando você compra um produto que não precisará ser manipulado nem higienizado antes de comer, ou seja, que já vem pronto pro consumo, provavelmente este alimento é processado. Por isso, o ideal é comprar sempre alimentos in natura, ou minimamente processados, ou que seja elaborado em casa, pois pode ser acrescido de ingredientes saudáveis”, diz.

 

Como identificar produtos processados

 

Observar a embalagem e ler os ingredientes é importante, mas algumas informações podem estar camufladas. “A gordura trans, por exemplo, presente em bolos, pães, biscoitos, margarina, faz mal ao coração e pode estar escrita nos rótulos de uma outra forma, como ‘parcialmete hidrogenado'”, afirma.

 

O sódio, consumido em excesso pela maioria das pessoas, também está presente na maior parte dos alimentos processados. “Na frente da embalagem pode estar escrito ‘livre de sódio’ ou ‘baixo teor de sódio’, mas isso se refere à porção que eles estipulam, não o valor real do pacote. Esteja sempre atenta também às informações nutricionais na parte de trás do pacote”, diz.

 

Outros exemplos são a frutose e o xarope de milho, doces mais utilizados nas indústrias, que podem estar escritos como ‘adoçante de milho’ ou até mesmo ‘xarope de milho’.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*