É seguro tirar os pedaços mofados da comida e comer o resto?

É seguro tirar os pedaços mofados da comida e comer o resto?

08124459203437-600x397

Você já passou pela situação de estar com muita fome e chegar em casa e encontrar apenas pão cheio de mofo? O que você faz: retira a parte mofada e come ou apenas joga fora? Muitas pessoas cometem o ato de tirar o pedaço mofado e ingerir o restante.

 

Mas será que faz mal esta prática? Tirar a parte mofada do pão, por exemplo, e em seguida comer a parte que está normal faz mal para a nossa saúde?

Um pedaço de pão mofado pode contaminar todo o pacote com microtoxinas, que podem causar hemorragias, dermatites e vômitos.

Por isso se uma fatia mofar, jogue todo o pacote fora.

Apesar de sua tentativa de buscar aproveitar a “parte boa” do alimento seja plausível, o alimento vai continuar sendo um alimento bolorento. Quando retiramos os esporos do fungo (aqueles que dão cor ao mofo), as chamadas raízes (ou hífas) estão alojadas de forma mais profunda que imaginamos no alimento. E é exatamente lá que substâncias que fazem mal à saúde, as chamadas micotoxinas, podem surgir.

 

Em um informativo da Fiocruz, o biólogo Marco Antônio Marques afirma que “Quando conseguimos ver estes microrganismos a olho nu, isto significa que há uma imensa quantidade deles nos alimentos”.

queijo-gorgonzola-600x400

Segundo especialistas, mesmo tirando a parte mofada, comer a parte que não está podre não impede de estar engolindo uma grande dose de fundo. Muitos desses organismos não oferecem perigo para a saúde, mas existem alguns que podem ser evitados por conter toxinas que podem causar problemas em seu sistema respiratório e cheio de reações alérgicas. Uma das toxinas mais conhecidas é a famosa aflatoxina, que tem suspeita de causar câncer.

 

Os fungos que crescem em grãos são os que mais abrigam toxinas perigosas, como amendoim salgado. Elas também podem ser encontradas no suco de uva e em frutos. A recomendação é descartar a comida mofada e evitar reações alérgicas, vômitos ou diarréia.

 

Fonte: Life’s little mysteries

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*