O fim da insônia! Médico descobre o que fazer para você dormir em menos de 5 minutos!

O fim da insônia! Médico descobre o que fazer para você dormir em menos de 5 minutos!

Ter problemas com insônia é algo que pode trazer graves consequências, para sua saúde. Dormir bem é o melhor que podemos fazer para recarregar as energias, e nos manter ativos.

Usar tratamentos e soluções naturais sempre será a melhor alternativa. E o que vamos te mostrar hoje, é isso!

Este método de respiração, foi desenvolvido pelo dr. Andrew Weil, um americano que estuda meditação, respiração e várias maneiras de combater o estresse, e é muito fácil de fazer:

dormir-31890312312

O método é conhecido como 4-7-8 e dizem ativar o sono em menos de 5 minutos. Que maravilha, não é?

Isso é apenas uma técnica especial de respiração, já que corrigir o ritmo respiratório permite que os níveis de oxigênio no sangue se regularizem.

Por causa do ritmo acelerado que vivemos, respiramos de uma maneira muito rápida e menos profunda que deveria ser, e isso desequilibra o oxigênio do nosso organismo.

Este método é bem seguro, tanto que pode ser praticado por qualquer pessoa, inclusive por hipertensos.

Como se pratica o método 4-7-8?

Você inspira o ar pelo nariz durante 4 segundos, segura o ar nos pulmões por 7 segundos e exala pela boca durante 8 segundos.

Veja o passo a passo:

  1. Deite-se na cama, com as palmas das mãos voltadas para cima.
  2. Respire fundo e levemente, inalando o máximo de ar que você pode, no tempo de 4 segundos. (para contar 4 segundos mentalmente, pense nos números mil e um, mil e dois, mil e três, mil e quatro, e assim sucessivamente).
  3. Segure o ar nos seus pulmões por 7 segundos.
  4. Expire o ar pela boca suavemente durante 8 segundos. Repita este método 4-7-8 até adormecer – que deve acontecer em menos de 5 minutos.

 

 

 

 

*A prática de exercícios e uma dieta saudável são fundamentais para se ter saúde e ficar em forma. Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui o acompanhamento de um especialista. Consulte sempre seu médico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*