Alerta! Veja aqui a quantidade de açúcar que leva cada produto!

Alerta! Esta é a quantidade de açúcar que leva cada produto!

Especialistas falam sobre os riscos do açúcar para obesidade e diabetes

O açúcar não está presente apenas em doces, frutas e refrigerantes, mas também em alimentos salgados como pães e massas, que se transformam em glicose dentro do organismo. A diferença entre eles está na velocidade com que caem na corrente sanguínea: o doce leva poucos segundos, enquanto as moléculas dos demais podem demorar até uma hora para serem quebradas.

Em excesso, o açúcar pode provocar obesidade e diabetes tipo 2, doenças que são facilmente evitadas, com atividade física e reeducação alimentar. Para falar sobre os perigos dessa substância de alto poder calórico e sobre como prevenir a diabetes, estiveram no Bem Estar desta quarta-feira (4) os endocrinologistas Maria Lúcia Giannella e Alfredo Halpern, que também é consultor do programa. Segundo os médicos, a gordura abdominal predispõe a doenças metabólicas.

Tomar uma bola de sorvete é o mesmo que comer uma colher e meia de sopa de açúcar.

A Organização Mundial da Saúde recomenda que consumamos, no máximo, 50 gramas de açúcar por dia.

Isso equivale a cerca de dez colheres (chá).

E se a gente disser que é possível que você esteja consumindo muito mais do que isso?

Acontece que os amantes de refrigerante e de outras bebidas energéticas industrializadas são absurdamente intoxicados com uma alta quantidade de açúcar.

Para você ter noção, a cada 500 ml do refrigerante de maior sucesso no mundo, a Coca-Cola, são acrescentadas 12 colheres (chá) de açúcar.

Isso significa que mesmo você não consumindo nenhum tipo de açúcar durante o dia todo – o que é muito difícil para a maioria das pessoas –, ainda estaria ultrapassando o limite de segurança.

Agora imagina quem bebe uma garrafa inteira de 1 litro?!

Um estudo realizado na Fundação Interamericana do Coração da Argentina, com mais de 140 bebidas adoçadas, mostrou os perigos que esses subalimentos oferecem.

O médico espanhol Javier Martín, do hospital Severo Ochoa, em Madrid, publicou um estudo que relaciona diretamente os refrigerantes a mais de 25.000 mortes anuais somente na Espanha.

Ele defende medidas duras: “Temos que conseguir fazer com que as bebidas açucaradas sejam menos atrativas para os consumidores. Colocar advertências de saúde não é suficiente. Temos que melhorar a educação em outros níveis, por exemplo, tirando as máquinas dessas bebidas das escolas”.

Apesar de todos esses fatos, a maioria das pessoas continua adorando os refrigerantes e energéticos.

E o pior: estimulam os filhos a manter esse nefasto hábito.

As bebida gasosas hiperaçucaradas (leia-se refrigerantes) são as piores e há quem as beba todos os dias, aumentando o risco de diabetes e doenças cardiovasculares.

Além disso, essas bebidas causam uma sensação de saciedade, mas isso é muito prejudicial, porque não há nada de nutritivo nelas.

É o excesso de açúcar que favorece a obesidade causada pela bebida.

Mas o problema não é só o ganho de peso: diabetes, hipertensão, problemas digestivos, insônia, enfraquecimento dos ossos, câncer, infarto, derrames cerebrais e muito mais.

Os energéticos não ficam atrás em termos de prejuízos à saúde: eles podem conter até 20 colheres (chá) de açúcar.

Reflita sobre isso e valorize a sua vida e a da sua família.

Substitua os refrigerantes e os energéticos industrializados por sucos naturais da fruta e bastante água.

Água de coco também é uma boa pedida.

Cuidado também com os sucos de caixa: a organização britânica Action on Sugar analisou mais de 200 marcas da bebida e constatou que, em boa parte delas, um copo de suco de caixinha contém mais açúcar do que um copo de refrigerante.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *