Azia: conheça 6 mitos e verdades sobre a sensação de queimação e conheça o tratamento:

Azia: conheça 6 mitos e verdades sobre a sensação de queimação e conheça o tratamento:

Você já passou pelo desconforto da azia? Saiba que esta é uma sensação que atinge grande parcela da população mundial, caracterizada por uma queimação que começa atrás do esterno, osso que fica na parte anterior do tórax. Normalmente, a azia se manifesta de forma contínua, se espalhando pelo peito e pela garganta.

Azia é o sintoma de origem gastrointestinal que mais afeta os brasileiros. Neste artigo, conheça seis mitos e verdades sobre azia e má digestão, listados pela médica Ana Santoro, Gerente Médica da GSK Brasil.

Causas e fatores de risco para a azia

Normalmente, a azia ocorre quando o esfíncter esofágico não se contrai totalmente e permite que o suco gástrico retorne (refluxo) pelo esôfago. O material parcialmente digerido pode irritar o esôfago, provocando sintomas como a azia. Outros fatores como alimentação inadequada, estresse, tabagismo e consumo de álcool também pode desencadear a azia. Dentre os alimentos que favorecem os sintomas estão a pimenta, chocolate, café, frituras, ketchup, mostarda, cebola, suco de laranja, refrigerante, molho de tomate e vinagre.

Indivíduos que têm hérnia de hiato possuem maior probabilidade de apresentar o sintoma. Outros fatores de risco incluem a gravidez e o uso excessivo de medicamentos, que podem provocar ou intensificar a queimação.

Mitos e verdades sobre azia

Segundo o estudo realizado pelo IPSOS Brasil, 24,4% dos entrevistados citaram a azia como o sintoma gastrointestinal mais frequente nos últimos três meses.

Conheça a seguir seis mitos e verdades sobre azia listados pela médica Ana Santoro:

1- Leite combate azia e queimação no estômago.

MITO. O leite contém boas quantidades do ácido secretado pelo organismo humano, no entanto, após o esvaziamento do estômago, o ácido gástrico ainda produzido não é reduzido. Consequentemente, o pH do estômago diminui, favorecendo o aparecimento dos sintomas da azia.

2- Jejum provoca azia.

VERDADE. A redução das refeições e a perda das reservas hepáticas de glicogênio resultam na liberação de serotonina e epinefrina, podendo causar alterações vasculares e sintomas da azia, além de dor de cabeça.

3- Exercícios combatem a má digestão.

MITO. Apesar de não existir comprovação científica, sabe-se que exercícios de longa duração podem provocar sintomas no trato intestinal, incluindo azia. De acordo com Santoro, o ideal é privilegiar uma dieta rica em fibras e soluções hipertônicas de carboidrato antes das atividades físicas. As gorduras e proteínas devem ser ingeridas com moderação.

4- Fumar agrava o quadro de azia.

VERDADE. Fumar compromete a capacidade do estômago de neutralizar ácidos após uma refeição. Isso permite que o ácido ataque o revestimento estomacal de maneira mais agressiva.

5- O sintoma da azia desaparece sozinho.

MITO. Cerca de 30% dos brasileiros preferem esperar os sintomas desaparecem sozinhos, mas isso não é o ideal, podendo causar dor torácica não cardíaca, tosse noturna crônica e dor de garganta. Recomenda-se o uso de medicamentos antiácidos de ação rápida.

6- Corrigir a postura pode evitar azia antes de dormir.

VERDADE. Se a pessoa estiver com refluxo, deve evitar comidas pesadas à noite e elevar a cabeceira da cama cerca de 15 cm.

Remédios caseiros e farmacêuticos

Existem vários remédios caseiros e farmacêuticos para a azia. Entre as soluções domésticas, as pessoas costumam optar por comer biscoitos cream cracker, chupar um limão puro, ingerir um pedaço de batata crua, tomar uma solução de bicarbonato de sódio e água ou consumir chás de hortelã e erva-cidreira. Todas essas receitas caseiras ajudam a neutralizar a acidez do estômago.

Na farmácia, os principais medicamentos para azia são a Cimetidina, o Esomeprazol, o Nexium, o Omeprazol e o Estomazil. Vale ressaltar que a automedicação nunca deve ser a primeira opção. Procure um médico!

Tratamentos para azia

O tratamento para a azia inclui medicamentos, mudança na dieta e no consumo de alguns alimentos e cuidados diários. É importante evitar comer muito rápido, pois os alimentos precisam ser bem mastigados. Além disso, é preciso controlar frituras, alimentos gordurosos, embutidos, frutas muito ácidas e alimentos condimentados.

Quem tem crises de azia também não deve ficar muitas horas em jejum, pois isso provoca o acúmulo do ácido gástrico.

Fonte aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *