Sofrendo com Joanetes? Veja dicas para aliviar a dor.

Sofrendo com Joanetes? Veja dicas para eliminar o seu joanete

Os pés de cada pessoa podem ser planos, ter uma curvatura mais acentuada e diferir bastante no tamanho dos dedos. Segundo os ortopedistas, não existe necessariamente um formato melhor ou mais saudável.

O que não pode haver são sintomas como dor, desconforto ou dificuldade para andar. Portanto, o mais indicado é comprar os sapatos à noite – quando os pés estão mais inchados – e andar com o calçado na loja, para acertar na escolha. O modelo deve se acomodar bem nos pés, deixá-los folgados, ser resistente e garantir proteção.

Se está sofrendo com o surgimento de joanetes…  Para ter um pé saudável e eliminar esse incômodo, veja as dicas que separamos para vocês!

O joanete é uma deformação da articulação que se forma na lateral no dedão do pé. Essa protuberância surge quando utilizamos sapatos apertados e inadequados ou devido a uma estrutura óssea hereditária. Fatores que levam o dedão do pé ser empurrado contra os outros dedos, fazendo com que qualquer movimentação seja dolorosa

Os joanetes costumam aparecer a partir dos 30 anos, podendo acometer ambos os pés. Seus sintomas incluem formação de um tumor, inflamação e vermelhidão da zona, dor ao caminhar e realizar exercícios, formação de discos na pele próxima, entre outros.

Sobre o tratamento “não existe um padrão para todos os casos. O médico avalia as condições e necessidades de cada paciente antes de propor uma intervenção. O tratamento conservador não visa à correção da deformidade. A proposta é aliviar os sintomas e impedir a progressão do desvio. Já a cirurgia é mais efetiva, mas indicada para problemas mais graves, em estágios mais avançados”, esclarece o Dr. Drauzio Varella.

O ideal é consultar um podólogo para receber o tratamento adequado para solucionar o problema, em casos mais graves é necessária uma intervenção cirúrgica.

Confira nossas dicas para auxiliar no tratamento do joanete:

Tente movimentar o pé.

Exercitar os dedos dos pés pode auxiliar na diminuição e retardo dos sintomas, assim como, em alguns casos, impedir o progresso do joanete. Separe alguns minutos do seu dia para essa atividade, principalmente após a retirada dos sapatos.

Com a sua mão, puxe os dedos do pé para trás por 10 segundos e depois para frente por mais 10. Faça isso sucessivamente por quanto tempo dispor. Flexione-os pressionando contra a parede ou chão até que estejam bem dobrados. Você pode até praticar pegar objetos com os pés, o que colabora com a sua movimentação.

Caso esteja sentindo muita dor, pare imediatamente com a prática e consulte seu médico.

Use protetor de joanete

O protetor de joanete ou as palmilhas específicas são vendidas em farmácias e colaboram no realinhamento dos dedos. Caso o problema seja diagnosticado nas fases iniciais, a eficácia é ainda maior, aliviando a dor e posicionando a articulação na direção correta.

As palmilhas também contribuem diminuindo a inflamação quando você estiver usando sapatos. Para casos mais severos, talvez a utilização de uma tala flexível seja ideal

Posição normal

A utilização de esparadrapos por 1 ou 2 meses envolvendo a região da protuberância pode favorecer a uma adaptação à posição normal do pé, realinhando o dedão na direção normal. Tente sempre dispor os dedos de maneira estendida e espaçada, sem deixar que eles se curvem para o lado errado ou de forma torta.

Alivie a dor

Os joanetes podem acarretar uma dor intensa, principalmente durante caminhadas ou após um dia intenso de trabalho. Após a tentativa de exercitar a região, é interessante buscar aliviar a aflição com alguns métodos, como:

Mergulhar o pé em água morna em torno de 20 minutos, assim suas articulações ficarão mais relaxadas e a dor cessará temporariamente;

Coloque um saco de gelo na região, diariamente, por cerca de 20 minutos;

Caso esteja sentindo um incomodo constante, tome algum medicamento anti-inflamatório, mas o ideal antes de recorrer a isso é consultar um podólogo, afinal, se automedicar nunca é uma boa opção.

 

Fonte aqui:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *