Chá de aroeira para corrimento vaginal

Chá de aroeira para corrimento vaginal

O Chá de Aroeira Para Corrimento Vaginal é um excelente remédio caseiro. Além disso, o Corrimento Vaginal ou Leucorreia é o nome que damos à secreção de fluidos pela vagina. O corrimento vaginal pode ser algo completamente normal ou um sinal de doença ginecológica. Neste texto vamos abordar as causas de corrimento vaginal detalhando os sinais que podem indicar uma vaginite ou colpite (inflamação da vagina). A aroeira é uma erva usada para solucionar muitos problemas de saúde. Em meio aos tratamentos, o chá feito a partir de partes da planta é um dos mais consumidos e indicados. Porém, existem outras formas para utilizá-la.  Essa planta é indicada para tratar os problemas de corrimento vaginal, justamente por restituir o ph normal da flora vaginal e controlar o crescimento desordenado das bactérias anaeróbias que causam a infecção. Em relação ao chá de aroeira, ele pode ser ingerido ou também utilizado de forma tópica, a partir do preparo de banhos. Quanto a parte da planta, as folhas e a casca do tronco são as mais indicadas no processo

Para tratar o corrimento vaginal

Devido ao seu efeito balsâmico, que também pode ser usado para tratar problemas como feridas, erisipela, inflamação na pele e infecções cutâneas causadas por bactérias, a aroeira é eficiente para combater o corrimento vaginal. Porém, é importante deixar claro que tratar o corrimento vaginal com aroeira não supre a necessidade da paciente procurar um ginecologista. A partir daí, a textura do corrimento, cheiro e cor vai indicar a gravidade da doença. Existem duas formas de incluir a aroeira nos tratamentos relacionados à saúde: a primeira delas é a partir do preparo do chá. A segunda vem com o banho da aroeira, este usado de forma tópica.

O corrimento vaginal

Segundo a Sociedade Brasileira de Medicina, Saúde e Comunidade o corrimento vaginal é o motivador de 30% das consultas das mulheres ao ginecologista. O problema pode ser causado por inúmeros fatores. De acordo com o terapeuta Dalton Leme, além da falta de higiene adequada e o uso de produtos químicos, “o corrimento vaginal acontece devido ao uso de anticoncepcionais, roupas inadequadas, calça jeans muito justa e até banhos de piscina, justamente por a mucosa vaginal ser muito exposta”. A ação de fungos e bactérias pode acarretar em vários tipos de corrimento. “O corrimento mais frequente entre as pacientes é a vaginose, que é uma infecção bacteriana que acontece a partir do desequilíbrio da flora vaginal. Geralmente acontece por baixa imunidade ou uso de antibióticos”, explica o ginecologista Rogério Felize.

O corrimento vaginal é identificado por uma substância espessa, de cor branco acinzentado e mau cheiro. “O problema é causado pela ação de um fungo chamado Candida Albicans, também conhecido por cândida ou candidíase”, elucida Leme. Ele também vem acompanhado de coceira na vagina e aparência avermelhada do órgão. Outro problema relatado pelas mulheres é a ardência no ato sexual. Ao recorrer a um tratamento, é importante deixar claro que o parceiro da mulher também precisa se cuidar, já que há o risco de reincidência pelo agente causador não ter sido eliminado também no homem. Vale lembrar que nem todo o corrimento vaginal é nocivo. Existe o corrimento vaginal saudável que deduz de bactérias inofensivas servindo para regular o ph. Ele pode ser motivado por estresse emocional, ovulação, gravidez e excitação sexual.

Aroeira nos tratamentos

Depois de conhecer um pouco mais sobre a doença e suas características, agora chegou a hora de conhecer, de fato, como usar a aroeira para solucionar o problema. A partir dela, duas formas de tratamento podem ser realizadas.

Chá de aroeira

Ingredientes

  • 1 litro de água filtrada;
  • 100g do pó das cascas de aroeira.

Modo de preparo

Pegue uma panela com tampa e coloque a água para ferver. Assim que entrar em ebulição, desligue o fogo e acrescente a aroeira. Abafe o recipiente por cerca de 10 minutos. Passado esse tempo, use uma peneira para remover toda a erva. A indicação é de que o chá de aroeira seja consumido em até três doses diárias.

Banho de aroeira

Ingredientes

  • 1 litro de água filtrada;
  • 25g de cascas de aroeira.

Modo de preparo

Pegue uma panela e coloque a água para ferver. Feito isso, coloque a água ainda quente em uma bacia maior. Logo em seguida, adicione as cascas da aroeira. Deixe esfriar um pouco, antes de se banhar. O processo deve ser realizado ao menos uma vez por dia. Conheça outras propriedades da aroeira A aroeira tem propriedades capazes de combater a diarreia, contribui para o aumento do fluxo menstrual, combater fungos e bactérias, possui ação adstringente, diurética, purgativa, estomáquica, tônica, vulnerária e anti-inflamatória. O tratamento natural feito com a planta é indicado para pessoas que sofrem de azia, gastrite, cistite, uretrite, diarreia, gonorreia, febre, reumatismo, gota, dor de dente e ciática, tosse, bronquite e íngua. Para tratar problemas dermatológicos, é indicado o uso do chá das folhas como forma de compressa. O mesmo acontece quando o caso é de doenças reumáticas, artrite, distensão de tendões, dores ciáticas e gota. Já quando usado na forma de infusão, o chá de aroeira pode ajudar no tratamento de doenças internas, como do trato urinário, problemas com os órgãos digestivos, diarreias entre outras.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Fonte aqui:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *