Uma das primeiras conseqüências de beijar os filhos na boca, já nos primeiros dias de vida, é a transmissão de bactérias. E o problema não para por aqui.

Uma das primeiras conseqüências de beijar os filhos na boca, já nos primeiros dias de vida, é a transmissão de bactérias as quais os bebês ainda não possuem defesas. Para muitas famílias, beijo na boca, entre pais e filhos, é algo absolutamente normal. Por isso queremos mostrar a posição de alguns psicólogos a respeito disso.

Charlotte Reznick, psicóloga especializada na área infantil, por exemplo, posiciona-se totalmente contra às bitoquinhas. Ela diz que se você começa a dar beijinhos na boca de seus filhos, eles não vão saber a hora de parar, e isso pode ser muito confuso.nE o problema não para por aqui. Ela também ressalta a consciência sexual dos pequenos, já que geralmente isso começa muito cedo e beijos inocentes podem estimular emoções confusas.

Crianças de 4 e 6 anos de idade já estão começando a despertar sensações e sentimentos que devem ser administrados com muita cautela. Segunda a psicóloga, se você costuma dar beijos na boca de seu filho e quer saber a hora de parar, é agora, imediatamente. Mas, como tudo na vida, há controvérsia. Neste caso, quem se opõe aos pensamentos de Reznick é a psicóloga Sally-Anne McCormack. Para McCormack, é impossível uma criança ficar confusa porque dá beijo na boca do pai ou da mãe. Acreditar nisso seria o mesmo que acreditar que elas ficam confusas com a amamentação também. Essa discussão toda começou lá na Inglaterra depois que a modelo e cantora Victoria Beckham postou uma foto dando um beijinho na filha.

O debate foi muito acirrado na internet. Muitos defendem que é melhor beijar os filhos apenas na bochecha, independentemente da idade. Segundo estes, a criança aprende logo os códigos da sociedade. Portanto, ela sabe muito bem que beijar na boca não é tão comum quanto um aperto de mão. Para alguns especialistas, é importante observar o comportamento imediato do seu filho – se ele rejeitar o beijo, então é porque não se sente à vontade. Por outro lado, se ele procura beijar na boca dos pais, é igualmente importante estabelecer limites.

Para a psicanalista Myriam Szejer, a criança deve aprender que beijos na boca são apenas para adultos apaixonados. Há várias formas de demonstrar carinho e por que não procurar a mais segura? Além de todos esses pontos, os profissionais que são contra o beijo na boca entre pais e filhos alertam a respeito da higiene.

Os pequenos são muito mais sensíveis do que os adultos, por isso podem contrair germes e bactérias com maior facilidade. Portanto, para evitar a transmissão de gripe, herpes e outros problemas de saúde, não beije no rosto de bebês e evite beijar na boca das crianças. E qual é a sua opinião sobre isso?

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Veja também

O pau-d’arco é uma planta muito rica em propriedades medicinais utilizada pelos índios brasileiros para tratar diversas doenças.

O estudo induziu o desenvolvimento de úlceras gástricas crônicas em ratos e os tratou com …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *