10 primeiros sinais de câncer de mama que devemos ficar atentos!

10 primeiros sinais de câncer de mama que devemos ficar atentos!

O câncer de mama é um tumor maligno que se desenvolve na mama como consequência de alterações genéticas em algum conjunto de células da mama, que passam a se dividir descontroladamente. Ocorre o crescimento anormal das células mamárias, tanto do ducto mamário quanto dos glóbulos mamários. Esse é o tipo de câncer que mais acomete as mulheres em todo o mundo, sendo 1,38 milhões de novos casos e 458 mil mortes pela doença por ano, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). A proporção em homens e mulheres é de 1:100 – ou seja, para cada 100 mulheres com câncer de mama, um homem terá a doença. No Brasil, o Ministério da Saúde estima 52.680 casos novos em um ano, com um risco estimado de 52 casos a cada 100 mil mulheres. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Mastologia, cerca de uma a cada 12 mulheres terão um tumor nas mamas até os 90 anos de idade. Segundo o INCA, é que represente, em 2016, 28,1% do total dos cânceres da mulher. Falaremos de algumas mudanças que acontecem no corpo quando há a presença de tumores:

  1. Perda de peso inexplicável

Pode ser um sinal de câncer de mama. Isso, principalmente, se não houver nenhum motivo aparente para o emagrecimento. Lembre-se: nem toda perda de peso é saudável. Se você perde rapidamente vários quilos, então procure um médico.

  1. Cansaço

Se você não fez nada demais para sentir uma fadiga ao longo do dia, fique em alerta! O risco de câncer de mama é grande quando a fadiga se torna crônica. Ou seja, ela não desaparece, mesmo quando você descansa.

  1. Sangramento anormal

Qualquer tipo de sangramento inesperado deve ser considerado um sinal de alerta. Quem tem câncer de mama, por exemplo, pode apresentar sangramento no mamilo.

  1. Nódulos

A maioria dos nódulos geralmente são benignos, mas isso não tira o fato de que podem indicar um grande perigo. Portanto, observe se seu corpo desenvolve algum caroço ou massa na região dos seios, porque isso pode, sim, ser câncer de mama. Mas atenção! Nem sempre um nódulo é sinal de câncer, pode ser alguma infecção ou cisto. O certo é procurar um médico.

  1. Alteração na pele

A pele que cobre a mama também pode sofrer algumas alterações que alertam para a possível presença de câncer, como:

  • – Vermelhidão
  • – Úlceras
  • – Alterações de cor
  1. Afundamento do mamilo

Ao examinar os seios, é muito importante observar os mamilos para verificar se eles estão normais e se não apresentam alguma mudança. A retração ou o afundamento dos mamilos é um sinal de câncer de mama.

  1. Dor no peito

Nos estágios iniciais, não é muito comum sentir dor no peito quando se apalpa. No entanto, quando a doença progride, a sensibilidade na região é um fato. Mas não confunda a dor que indica câncer de mama com aquela que as mulheres sentem antes e durante a menstruação.

  1. Alterações no tamanho dos seios

Prestar atenção no tamanho da mama é muito importante para detectar o câncer precocemente. Note que se um deles parecer inflamado ou com um tamanho diferente é um sinal de que é preciso ir ao médico.

  1. Secreção do mamilo

Às vezes, a secreção dos mamilos não é um problema e desaparece por si só com a passagem dos dias. No entanto, em muitos casos, este tem sido um dos sintomas do câncer de mama. É possível que a secreção venha com um odor desagradável.

  1. Irregularidade

Observar alterações na forma ou textura da mama é outra maneira de detectar o câncer precocemente. Irregularidades no contorno, assim como vermelhidão ou pequenos furos na pele são sinais desta doença. Mas o que será que causa esse tipo de câncer?

Há muitos fatores, como:

– Ser mulher com mais de 55 anos

– Ter casos de parentes que tenham sofrido com a doença

-Ter iniciado o ciclo menstrual antes dos 12 anos

– Ter uma menopausa tardia ou prematura

– Sofrer de obesidade.

– Não ter filhos

– Cigarro

– Má alimentação

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Fonte aqui:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *